Palmeiras acerta detalhes para fechar empréstimos de Carlos Eduardo e Borja

As duas saídas integram um pacote de reformulação do elenco pretendido para o próximo ano

Carlos Eduardo deve ser emprestado ao Bahia - (Foto: Ricardo Moreira/Fotoarena/Estadão Conteúdo)

O Palmeiras está no aguardo da definição de detalhes de duas negociações para fechar os empréstimos de jogadores pouco utilizados em 2019. Os atacantes Miguel Borja e Carlos Eduardo devem ter como destinos respectivamente o Olimpia, do Paraguai, e o Bahia, em acordo por uma temporada. As duas saídas integram um pacote de reformulação do elenco pretendido para o próximo ano.

O clube considera as duas negociações como encaminhadas, porém aguarda acordos finais de compensação financeira para sacramentar as operações. A cúpula do Palmeiras viajou ao Paraguai para acompanhar o sorteio dos grupos da Copa Libertadores e por lá encontrou dirigentes do Olimpia. "Existe o interesse do Olimpia, nós estamos tratando do assunto, mas não tem nada definido até então. Seria por empréstimo, existe uma negociação em andamento, mas ainda não está nada definido", disse o presidente Maurício Galiotte ao canal Fox Sports.

Borja realizou 25 partidas e marcou seis gols na última temporada. No fim do ano, o empresário dele, Juan Pablo Pachón, teve uma desavença com o então técnico Mano Menezes e cobrou publicamente que o colombiano tivesse mais oportunidades. O Olimpia quer o jogador para reforçar o elenco para a disputa da Copa Libertadores. O clube quer ainda tirar o goleiro Santiago Rojas de um dos seus rivais, o Nacional.

As conversas entre Palmeiras e Bahia por Carlos Eduardo se arrastam por dias. O time tricolor, com quem a diretoria alviverde tem boa relação, superou a concorrência com outras equipes para poder contar com o atacante na temporada 2020. Contratado do futebol egípcio, Carlos Eduardo atuou somente 20 vezes no ano passado e marcou um gol.