Presidente da Câmara é submetido a cateterismo e quadro de saúde é estável

Carlos Henrique Olindo, de 38 anos, foi internado as presas no Proncor da Capital, após infartar em Sidrolândia.

Carlos Henrique durante ciclismo com amigos. - Foto: Divulgação

Carlos Henrique Olindo, de 38 anos de idade, foi submetido a um procedimento médico às pressas no Proncor, em Campo Grande, para onde foi levado por familiares após sentir fortes dores no peito durante atividade física, para desobstruir a coronária direita.

O presidente da Câmara Municipal de Sidrolândia, passou por um cateterismo para diagnóstico e em seguida, foi submetido a uma angioplastia para o implante de um stend na artéria comprometida por uma  arteriosclerose, que reduz o fluxo sanguíneo para os órgãos resultando num estreitamento das artérias.

Por meio deste procedimento foi colocado um stend (implante permanente que age como suporte mecânico para suportar a parede do vaso e manter a coronária aberta). Segundo os médicos, o procedimento foi realizado com sucesso e o quadro de saúde do paciente, é considerado estável. 

Carlos Henrique participava de um passeio ciclístico quando passou mal e foi até a unidade de pronto atendimento do Hospital Elmiria Silvério Barbosa, em busca de socorro. Já na unidade hospitalar, após fazer dois eletrocardiogramas, a família decidiu levá-lo para Capital. O quadro é estável e conversa com os familiares que o acompanham no Hospital Proncor de Campo Grande.

O procedimento

A angioplastia é um dos procedimentos que visa a revascularização do coração, fazendo com que o fluxo sanguíneo se normalize quando há artérias entupidas. Também chamada de Intervenção Coronária Percutânea, a angioplastia é um tratamento invasivo feito por meio da passagem de um cateter inserido no corpo pela perna ou pelo braço do paciente e direcionado até o coração. 

Este catéter tem a função de desobstruir as áreas comprometidas e aumentar o volume de sangue direcionado ao coração. Um pequeno balão vai até a área da artéria que está obstruída, comprimindo a placa aterosclerótica contra a parede da artéria, facilitando a passagem do sangue.

Em contato do RN, o Chefe de Gabinete do parlamentar, Fabrício Olindo, disse que a todo o momento o vereador se manteve consciente e conversando com os familiares, e que depois do susto, o quadro melhorou. 

O Caso

Carlos Henrique Olindo sofreu infarto por volta das 20h deste sábado enquanto andava de bicicleta com um grupo de amigos. Depois de fazer dois eletrocardiogramas no Hospital Elmíria Silvério Barbosa, o parlamentar foi levado às pressas para o Hospital Proncor, de Campo Grande pelo próprio pai o ex-vereador David Moura Olindo, onde fez uma angioplastia.