Com chuva na hora certa, produtores iniciam colheita otimistas que terão supersafra

Se for obtida uma produtividade média 60 sacas por hectare (na safra passada ficou em 45 sacas) a produção terá um incremento de 25%.

A colheita de soja iniciada semana passada de forma tímida, a partir desta segunda-feira vai ser intensificada - Foto: G1

A colheita de soja iniciada semana passada de forma tímida, a partir desta segunda-feira vai ser intensificada abrangendo todas as regiões do município que teve ampliação da área plantada de 215 para 225 mil hectares. O clima é de otimismo porque choveu e tem chovido na intensidade necessária para o desenvolvimento da planta. Um cenário diferente da apreensão que havia em outubro, quando a estiagem atrasou o plantio e algumas regiões houve necessidade de replantio.

Por enquanto é muito cedo para prognósticos, já que a colheita está num estágio muito incipiente (menos de 5% da área plantada). Se for obtida uma produtividade média 60 sacas por hectare (na safra passada ficou em 45 sacas) a produção de Sidrolândia terá um incremento de 25% sobre a produção da safra passada, de 645.800.00 toneladas deve chegar a 810 mil toneladas, o melhor da história do município. Em termos de rentabilidade, tomando como base a cotação da soja a R$ 70,00, este incremento de 2,720 milhões de saca, representa um faturamento bruto adicional de R$ 190,4 milhões.

O produtor Paulo Stefanello, presidente do Sindicato Rural, está otimista com o desempenho que vai garantir na sua lavoura de 3.500 hectares. Com o atraso no início do plantio, em função da falta de chuva em outubro, Stefanello está preocupado com o milho safrinha. A colheita tem sido possível, mesmo com as pancadas de chuva que têm sido registradas. Plantar o milho é o que preocupa.

O médio produtor Clayton Straube, com lavoura de 300 hectares no Capão Bonito, começa a colher nesta semana e acredita na obtenção de 600 hectare por hectare. O pequeno produtor Luiz Varela, do Assentamento Vacaria, espera colher 900 sacas que plantou em 15 hectares. Só começará a colheita em 15 dias. Sua preocupação é com as péssimas condições das estradas de escoamento.

Lançamento oficial

Está programado para os próximos dias o lançamento oficial da colheita da safra de soja 2019/2020 em Mato Grosso do Sul.

De acordo com o boletim técnico da Famasul, em comparação aos dados da safra anterior (2018/2019), estima-se até o momento, aumento de área plantada em aproximadamente 6,18%, passando de 2,979 milhões para 3,163 milhões de hectares. Para tanto, é esperada produção de grãos (de 8,8 milhões de toneladas na safra 2018/2019 para 9,906 milhões de toneladas na safra 2019/2020).

Venda antecipada - Segundo levantamento realizado pela Granos Corretora, até 20 de janeiro, o MS já havia comercializado 42,09% da safra 2019/20, que indica um avanço de 5 pontos percentuais comparado em igual período na safra 2018/19. Já o preço médio da saca de 60 Kg, em MS, encerrou no dia 20 de janeiro cotado a R$ 75,19.

As cotações no mercado interno têm refletido o acordo comercial entre a China e os Estados Unidos assinado na semana passada, ainda que a China não tenha comprado soja americana desde o acordo há essa expectativa no mercado externo. Contudo, a nação asiática já deu início às comemorações do Ano Novo, então para essa semana não se espera grandes mudanças no mercado.