Sessão solene na próxima segunda-feira marca abertura dos trabalhos legislativos da Câmara

Na terça-feira (18), as sessões ordinárias voltam em sua normalidade a partir das 17h no plenário Adenildo Amaral Lacerda.

Na terça-feira (18), as sessões ordinárias voltam em sua normalidade a partir das 17h no plenário Adenildo Amaral Lacerda. - Foto: Vanderi Tomé/Região News

A Câmara Municipal de Sidrolândia volta às atividades parlamentares na próxima segunda-feira (17). A sessão solene de abertura dos trabalhos legislativos do ano de 2020 começando às 19h. Na terça-feira (18), as sessões ordinárias voltam em sua normalidade a partir das 17h no plenário Adenildo Amaral Lacerda.

O prefeito Marcelo Ascoli, foi convidado pela Casa de Leis para falar sobre todos os trabalhos que foram desenvolvidos durante todo ano de 2019 como também, uma projeção do que ele e toda a sua administração tem como prioridades para o ano de 2020.

Tanto a Sessão Solene na segunda-feira (17) quanto a sessão ordinária na terça-feira (18), se não for possível a volta e o comparecimento do presidente Carlos Henrique tendo em vista, o procedimento cirúrgico do qual foi submetido no último sábado, os trabalhos serão conduzidos pela vice-presidência da Casa Legislativa, vereadora Vilma Felini.

Segundo a vereadora Vilma Felini: "Fomos todos pegos de surpresa com a situação do nosso presidente Carlos Henrique ocorrido no sábado passado e que graças à Deus, não teve um desfecho triste pra todos. Foi apenas um susto e ele segue firme e em franca recuperação e logo estará de volta às suas obrigações. Estive com ele nestes dias e, mesmo sabendo que o caso era de certa forma um pouco complicado, em todos os momentos ele estava bem e tanto ele, como os médicos nos acalmavam com as notícias que não poderiam ser melhores".

Em mensagem enviada para a nossa redação, o presidente Carlos Henrique diz que: "Foi um momento único na minha vida, o pronto atendimento realizado tanto no hospital em Sidrolândia como também, da equipe médica do Proncor, aliados também, a providência e o cuidado de Deus, foi o que determinou para que o pior não tivesse acontecido comigo e eu, só tenho a agradecer à todos por que minha vida estava literalmente nas mãos destas pessoas. Com relação ao retorno das atividades legislativas, se eu tiver o aval da equipe médica, irei sim, comparecer aos atos por que foi pra isso que a sociedade me colocou lá. Minha vontade é voltar as minhas obrigações e aos meus afazeres imediatamente mais, se as recomendações médicas forem diferentes da minha vontade, com certeza irei respeitar e seguirei à risca", finalizou.