Ano letivo começa na rede municipal com entrega da reforma do Porfiria do Nascimento

Num ato programado para às 7 horas será inaugurado a reforma e ampliação da Escola Municipal Porfiria Lopes.

Num ato programado para às 7 horas será inaugurado a reforma e ampliação da Escola Municipal Porfiria Lopes do Nascimento - Foto: Vanderi Tomé/Região News

Os 8.200 alunos das escolas municipais de ensino voltam às salas de aula nesta segunda-feira (17), com o início do ano letivo. A expectativa é se haverá tempo hábil para todos os 221 professores aprovados no processo seletivo estarem em sala de aula já neste primeiro dia, porque o resultado com classificação final só saiu na última quinta-feira.

Na Escola Municipal do Assentamento Eldorado, a dificuldade é o abastecimento de água. Há mais de um mês queimou a bomba do poço que abastece a escola, não foi trocada e a alternativa foi encher o reservatório com caminhão-pipa. As empresas terceirizadas do transporte escolar que ameaçavam não prestar serviço a partir desta segunda-feira, receberam semana passada parte dos atrasados e o impasse foi contornado.

Num ato programado para às 7 horas será inaugurado a reforma e ampliação da Escola Municipal Porfiria Lopes do Nascimento, um investimento superior a R$ 2 milhões numa obra em parte financiada com recursos da outorga onerosa, R$ 1.318.000,00 paga pelas imobiliárias Corpal, Financial e YS Empreendimentos, que lançaram loteamentos em Sidrolândia.

A obra deveria ter sido entregue ano passado, mas alguns problemas surgiram para atrapalhar o cronograma. A empresa que iniciou a construção foi substituída. Entretanto, o fator determinante para atrasar o cronograma foi a dificuldade da Prefeitura para alocar quase R$ 1 milhão de sua compartida, destinada a compra de material.

De qualquer forma é o primeiro grande investimento nos últimos 16 anos que o município faz e conclui em escolas do Ensino Fundamental. Em 2018 foi inaugurada uma creche no Altos da Figueira, destinada a atender a demanda por vagas na Educação Infantil. 

A escola em construção no Jardim Paraíso, com 50% da obra concluída, só deve ficar pronta para o ano letivo de 2021. Provavelmente será a maior iniciada e inaugurada na atual gestão. Estão paradas as obras do centro de educação infantil do Sidrolar que está com 90% da construção pronta.

Escola nova

Os 800 alunos da Porfiria Nascimento que em 2019 estudaram em meio ao canteiro de obras, tendo que usar banheiros fora do prédio e tiveram aulas ao sábado para concluir o ano letivo no final de novembro, vão encontrar um ambiente escolar bem diferente, mais arejado (o prédio antigo era baixo e praticamente sem circulação de ar), com nova pintura (inclusive do piso da quadra).

Além da reforma completa das instalações elétricas, hidráulicas, pintura, reparos e até troca de parte do telhado eliminando as goteiras, a escola tem um novo hall de entrada, sala da diretoria, sala de professores, secretaria, lavabos masculino e feminino e passou a contar com 15 salas de aula.

O projeto também contemplou reforma e adequação da sala de informática, sanitários adaptados para PNE (portador de necessidades especiais), sala de material esportivo, salas de reforço, cozinha ampliada para melhor preparo e manipulação dos alimentos, área de serviço, despensa, bicicletário, além de estacionamento para os funcionários.

Outra novidade (para garantir ventilação natural numa ala de salas onde o telhado era muito baixo), foi a instalação de uma cobertura com Shed, um tipo de telha com isolamento térmico que ameniza a temperatura nos dias de sol mais intenso.

Outra reforma

Além da reforma na Escola Porfiria do Nascimento, a Prefeitura trocou o forro de 5 das 8 salas e no saguão, eliminou goteiras do telhado da Escola Natalia Moraes de Oliveira, além de dedetização de todo o prédio.

A expectativa do prefeito é de que até junho (prazo final em ano de eleição) consiga iniciar uma ampla reforma nas escolas Pedro Aleixo, Olinda Brito de Souza, Valério Carlos da Costa e Escola Natália Morais de Oliveira. Vai destinar R$ 3,2 milhões para as escolas de um financiamento de R$ 11,5 milhões que em processo de contratação junto à Caixa Econômica Federal (linha FINISA).