Ex-prefeito de Amambai não resiste e morre após ser baleado na cabeça por um funcionário

Segundo informações do Corpo de Bombeiros, Lanzarini seguia com o genro em uma caminhonete, quando o veículo foi atingido por vários tiros.

Dirceu Lanzarini, faleceu há pouco no Hospital do Coração em Dourados - Foto: Antônio Coco/MS em Foco

O ex-prefeito de Amambai e atual secretário especial da Casa Civil do Governo do Estado em Mato Grosso do Sul, Dirceu Lanzarini, faleceu há pouco no Hospital do Coração em Dourados, para onde foi levado, após ser baleado hoje de manhã com um tiro na cabeça e outro braço. 

Segundo o site a Gazeta News, o crime ocorreu em uma propriedade rural do ex-prefeito, localizada no entorno do município. Segundo informações do Corpo de Bombeiros, Lanzarini seguia com o genro em uma caminhonete, quando o veículo foi atingido por vários tiros. Pelo menos um dos disparos atingiu a vitima, causando perda de massa encefálica.

Dirceu foi socorrido pelo genro que, mesmo ferido de raspão no pescoço, dirigiu até um quartel do Corpo de Bombeiros. Inconsciente e com dificuldades para respirar, o secretário foi levado para o hospital da cidade, mas foi transferido para o Hospital do Coração de Dourados, onde já chegou em estado grave.

O secretário especial teve uma parada cardiorrespiratória durante a tomografia já no hospital em Dourados, mas foi reanimado. Ele e o genro foram feridos hoje de manhã pelo funcionário da fazenda, identificado como Luiz Fernandes, o “Paraguai”, durante discussão supostamente por causa de serviço. Fernandes trabalha há anos na propriedade de Lanzarini. A polícia procura do autor dos tiros. Ele se escondeu em uma mata.

Com ferimento no pescoço e no braço direito, Kesley Aparecido Vieira Matricardi, genro do político chegou conversando ao hospital em Dourados.

Lanzarini foi prefeito de Amambai por três mandatos e secretário de Estado, coordena as ações do Governo do Estado em vários municípios da região Cone Sul de Mato Grosso do Sul, entre eles Amambai, Naviraí e Itaquiraí.

DOF (Departamento de Operações de Fronteira) está na região na captura do suspeito para evitar que ele fuja para o Paraguai.