Edno e Kennedi pedem licença e abrem espaço para Juscelino e Corneta

Vereadores Edno Ribas e Kennedi Forgiarini, formalizaram na sessão de ontem, pedido de licença por 4 meses.

Vereadores Edno Ribas e Kennedi Forgiarini. - Fotos: Vanderi Tomé/Região News

Numa articulação construída pelo deputado Gerson Claro, os vereadores Edno Ribas e Kennedi Forgiarini, formalizaram na sessão de ontem da Câmara de Sidrolândia, pedido de licença por 4 meses, a contar de 1º de março para tratar de assuntos pessoais. Com isto abrem espaço para os suplentes Juscelino Pereira e Ricardo Alves da Silva, o Corneta, assumirem as vagas deles (Edno e Kennedi, respectivamente), por todo 1º semestre legislativo, que termina em 30 de junho.

O presidente da Câmara, Carlos Henrique, em relação a posse de Corneta, vai consultar a Procuradora do Legislativo, Camila Zaidan, se antes de convocar o 2º suplente do vereador Kennedi, teria de consultar o Ministério Público já que o 1º suplente, Jova Antunes, que obteve 247 votos se candidatando pelo PTB, está preso acusado de envolvimento com tráfico de drogas .

O pedido de licença dos vereadores é uma estratégia conduzida pelo deputado Gerson Claro para tentar atrair os dois suplentes para o Partido Progressista e assim integrarem a chapa de candidatos a vereador do PP. Juscelino Pereira, historicamente ligado ao ex-prefeito Enelvo Felini, está em tratativas para se filiar ao Podemos, partido do vereador Itamar Souza, legenda que no plano estadual é controlado pela deputada federal Rose Modesto.

Juscelino, que já foi subprefeito de Quebra Coco, na eleição de 2016, quando se candidatou pelo PROS, foi o mais votado no distrito. Ficou na 1ª suplência com 414 votos, perdendo por 3 votos pelo vereador menos votado da coligação, que garantiu 417 votos.

Já o radialista e publicitário Ricardo Alves da Silva, que ganhou notoriedade na cidade após incorporar o personagem humorístico Corneta, foi candidato pelo PSD, que integrou uma das coligações de pequenos partidos e apoiou a candidatura a prefeito do empresário Haroldo Calves. Ficou com a 2ª suplência com 228 votos, atrás do 1ª suplente, Jova Antunes, que teve 247 votos, mas perdeu a vaga, porque está preso.