Ministério da Saúde confirma terceiro paciente com coronavírus no Brasil; quarto caso em SP aguarda contraprova

Não há evidências de circulação do vírus em território nacional.

Funcionários do aeroporto de Guarulhos usam máscaras para se proteger do novo coronavírus — - Foto: Amanda Perobelli/Reuters

O Ministério da Saúde, em conjunto com as secretarias estadual e municipal de São Paulo, confirmou nesta quarta-feira (4) o terceiro caso de coronavírus no Brasil. O terceiro paciente é uma criança que viajou para a Itália e também mora na capital paulista, assim como os dois primeiros casos confirmados.

O exame que confirmou o Covid-19 foi feito no Hospital Albert Einstein, na Zona Sul de São Paulo. Em nota, o ministério e as pastas afirmam que o caso é importado, ou seja, veio de fora do Brasil.

Segundo o infectologista David Uip, que coordena o Centro de Contingência, a criança está em casa e com poucos sintomas.

Além dessa confirmação, investigam um quarto caso possível confirmado de coronavírus na capital paulista. Exames de contraprova estão sendo realizados para confirmar a amostra do possível caso. Em São Paulo, o Instituto Adolfo Lutz é responsável pelos exames de contraprova.

O último balanço divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde aponta 130 casos suspeitos da doença no estado de São Paulo e duas confirmações, ambas de pacientes com histórico de viagens à Itália. Os dados totais atualizados ainda não foram divulgados nesta quarta-feira.

Mesmo com a segunda confirmação, não houve mudança da situação nacional, pois não existem evidências de circulação sustentada do vírus em território brasileiro.

Segundo a metodologia da Secretaria Estadual de Saúde, para um caso ser considerado suspeito é necessário que o paciente tenha apresentado, além dos sintomas, histórico de viagem ou contato com caso suspeito.

Dois primeiros casos

No último sábado (29), a Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo e o Ministério da Saúde confirmaram o segundo caso de coronavírus no estado. Trata-se de um homem de 32 anos que reside em São Paulo e que chegou de Milão, na Itália, na quinta-feira (27).

O primeiro caso foi confirmado na quarta-feira (26). Trata-se de um homem que também reside em São Paulo e possui 61 anos. Ele retornou de Turim, no norte da Itália, na sexta-feira (21).

Paulo Menezes, coordenador do comitê de operações emergenciais (COE) da Secretaria Estadual de Saúde afirmou na terça-feira (3) que os pacientes continuam em quarentena domiciliar.

"Os dois confirmados estão evoluindo bem clinicamente, mas ainda têm alguns sintomas que fazem com que eles continuem em isolamento domiciliar", disse em coletiva de imprensa.

O número de pessoas que tiveram contato com o segundo caso confirmado não foi divulgado pela secretaria. No primeiro caso confirmado, eram 34 pessoas, entre passageiros do voo e familiares do paciente.

“Existem contactantes [do segundo caso], eles estão sendo monitorados, mas a gente não está divulgando mais números de contactantes por conta da privacidade das pessoas”, disse Menezes.

Qualificação de laboratórios

Segundo o infectologista David Uip, que coordena o Centro de Contingência contra a doença criado no estado, o laboratório Adolfo Lutz, onde os testes são realizados, irá "qualificar outros laboratórios" para realizar o exame de confirmação.

"Já existem hospitais da rede privada que tem isso [exame do coronavírus]. É uma grande rede estadual que interage com hospitais da rede privada e hospitais universitários”, acrescentou Uip.

Pandemia

A tendência é que, a partir dos próximos dias, o padrão de identificação dos casos suspeitos mude. Segundo Menezes, "daqui a alguns dias nós vamos trabalhar por gravidade e não por procedência pra fazer a identificação dos casos suspeitos".

"Eu concordo com o ministério da Saúde: eu acho que estamos em um momento de pandemia há dias. Meu sentimento pessoal é de que estamos em um momento pandêmico", salientou Uip.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) é que define os critérios e se a doença é caracterizada ou não como pandemia.

Cartilha de orientação contra fake news

O governo estadual lançou uma cartilha de orientação e prevenção do coronavírus em cinco idiomas - português, inglês, espanhol, italiano e chinês - na versão impressa e eletrônica. O governador João Doria (PSDB) afirmou que irá liberar R$ 30 milhões em recursos para as ações de prevenção e informação.

Vacinação Antecipada

Nesta quinta-feira (27), o governo federal anunciou que vai antecipar para 23 de março a Campanha Nacional de Vacinação contra a gripe – anteriormente, a abertura estava prevista para a segunda quinzena de abril.

A vacina contra a gripe não protege contra o novo coronavírus, mas, sim, contra tipos de influenza (família à qual pertence o H1N1, por exemplo). E justamente por isso pode ajudar profissionais de saúde a diagnosticar – por eliminação – eventuais casos de Covid-19.

Dicas de Prevenção 

  1. Cobrir a boca e nariz ao tossir ou espirrar;
  2. Utilizar lenço descartável para higiene nasal;
  3. Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca;
  4. Não compartilhar objetos de uso pessoal;
  5. Limpar regularmente o ambiente e mantê-lo ventilado;
  6. Lavar as mãos por pelo menos 20 segundos com água e sabão ou usar antisséptico de mãos à base de álcool;
  7. Deslocamentos não devem ser realizados enquanto a pessoa estiver doente;

Quem for viajar aos locais com circulação do vírus deve evitar contato com pessoas doentes, animais (vivos ou mortos), e a circulação em mercados de animais e seus produtos.