Nelinho pode migrar para o PSB e ser alternativa caso Daltro não seja candidato

Nelinho, que tem raízes familiares no MDB, em princípio se mantém fiel ao projeto de reeleição do prefeito.

Secretário municipal de Saúde, Nélio Paim, não será candidato a vereador. - Foto: Vanderi Tomé/Região News

O secretário municipal de Saúde, Nélio Paim, não será candidato a vereador, mas conforme a conjuntura política, pode até ser candidato a prefeito na eventualidade do ex-prefeito Daltro Fiuza não conseguir registrar sua candidatura junto à Justiça Eleitoral.

Nelinho, que tem raízes familiares no MDB, em princípio se mantém fiel ao projeto de reeleição do prefeito Marcelo Ascoli, avalia se filiar ao PSD, provável destino partidário do prefeito, mas tem convite do PSB, partido com uma chapa forte de pré-candidatos a vereador. Dirigentes da legenda socialista, oferecem ao secretário a possibilidade de ser uma terceira via numa eventual polarização na disputa entre o prefeito e o candidato do PSDB, Enelvo Felini

Nelinho tem até o dia 4 de abril para escolher um partido, mas poderá ficar no cargo até 4 de junho, quando termina o prazo de desincompatibilização para quem for disputar o Executivo. O secretário descarta a possibilidade de ser candidato a vereador. “Já dei minha contribuição à cidade no Legislativo”, garante. Se fosse candidato a uma vaga no Legislativo, teria que deixar o cargo em até três semanas.

O cálculo político que o PSB faz é que no MDB, Nelinho, no eventual impedimento de Daltro, não teria espaço para ser candidato. Entretanto, poderia ser um nome capaz de atrair o apoio do partido, atém por suas raízes familiar com a legenda. Este pressuposto contraria a expectativa do prefeito de contar o apoio do MDB.