Europa é o novo epicentro da pandemia de coronavírus, diz OMS

Secretário geral afirmou que o número de casos confirmados por dia na Europa já é maior que os confirmados na China.

O diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, e Maria van Kerkhove, líder técnica de programas de emergência da entidade, em coletiva nesta segunda (2). — - Foto: OMS

O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, afirmou nesta sexta-feira (13) que a Europa se tornou o novo epicentro da pandemia de coronavírus. O oficial informou que o número de casos confirmados por dia na Europa já é maior que os confirmados na China.

Ao lembrar que o número de mortes no mundo em decorrência do coronavírus superou a marca dos 5 mil nesta sexta, Tedros afirmou que é "impossível" dizer quando a pandemia alcançará o seu pico.

Por isso, Tedros pediu que os doentes "fiquem em casa" e que os saudáveis "cancelem viagens desnecessárias e grandes eventos sociais" e que todos "sigam as recomendações da sua autoridade sanitária local ou nacional." O Secretário Geral lembrou que cada país é livre para decidir suas próprias medidas de contenção da pandemia diante das necessidades específicas de sua população.

Ainda durante a coletiva de imprensa desta sexta, o diretor executivo da ONU, Michael Ryan, afirmou que, desde que os casos de Covid-19 se transformaram em uma pandemia, cada pessoa passou a ser responsável por frear as transmissões. "Cada membro da sociedade sabe o que fazer, cada membro da sociedade está informado."

Ryan lembrou da urgência no desenvolvimento de uma vacina contra o Covid-19 e frisou a importância de se fazer investimentos nas pesquisas da vacina.

A diretora técnica Maria van Kerkhove pediu que, todos que apresentarem os sintomas - febre e tosse - que "por favor, façam o teste de coronavírus."

Segundo dados da CGTN, estatal chinesa de notícias, até o momento, foram 5.090 mortes por esta infecção em todo o mundo. A maior parte delas, 3.180, está concentrada na China.

Na Europa, o país mais afetado é a Itália, que ultrapassou as 1 mil mortes e já tem mais de 15 mil casos confirmados.