Ortega diz que atitude ‘irresponsável’ de Carlos Henrique pode custar vidas

Secretário de Governo, Clayton Ortega, classificou como "irresponsável" a atitude do vereador.

Secretário de Governo, Clayton Ortega, classificou como - Foto: Vanderi Tomé/Região News

Ao comentar a decisão do presidente da Câmara de Sidrolândia, Carlos Henrique, de devolver ao Executivo, sem deliberação, o projeto que amplia de 10 para 35% a margem de suplementação orçamentária, o secretário de Governo, Clayton Ortega, classificou como "irresponsável" a atitude do vereador. Ele ignorou a manifestação de 11 dos 15 vereadores que na sessão de ontem apresentaram requerimento para pedir o início da tramitação da proposta encaminhada há quase um mês, dia 20 de fevereiro.

“Foi uma atitude antidemocrática já que o presidente ignorou a vontade da maioria dos seus pares", destaca Ortega, lembrando que a suplementação orçamentária é fundamental para o atendimento da população neste momento de pandemia mundial do coronavírus.

"Se o sistema de saúde pública não puder atender a demanda de atendimento que certamente surgirá, a responsabilidade é do senhor Caré, que fica preso a picuinhas políticas, ignora a gravidade do momento. Não estamos falando de disputa político-eleitoral, mas da necessidade de haver recursos para socorrer a população neste momento de crise”.

Diante da posição intransigente do presidente da Câmara, o secretário de Governo garante que a Procuradoria Jurídica da Prefeitura está preparando recurso judicial para garantir a tramitação e aprovação do projeto.