Presidente volta atrás, retoma discussão da suplementação e projeto deve ser votado nesta quinta

Depois de entrar em acordo com setores da administração municipal, o presidente da Câmara fez algumas exigências no texto e suplementação deve ser votada nesta quinta-feira.

Carlos Henrique, presidente da Câmara de Sidrolândia. - Foto: Assessoria

A Câmara Municipal de Vereadores de Sidrolândia pode votar na tarde desta quinta-feira, 19 de março, a suplementação orçamentária que dá liberdade de remanejamento de recursos ao prefeito Marcelo Ascoli (PSL).

O presidente da Casa, Carlos Henrique Olindo, em reunião com técnicos da prefeitura da área da Saúde que expuseram a urgência do assunto, ouviu o apelo do secretário, Nélio Paim, fez exigências para a formulação de um novo texto que deve ser apresentado, e se a prefeitura conseguir protocolar o novo projeto a tempo, a votação deve acontecer a partir das 13h, em sessão emergencial extraordinária.

Carlos Henrique deixou claro que sua mudança de conduta se deve ao fato do eminente risco que a cidade atravessa de sofrer um surto de coronavírus. "Há a necessidade da população ser atendida com serviços essenciais de combate a este terrível vírus que já tirou a vida de milhares de pessoas ao redor do mundo", argumenta.

Para o presidente do legislativo, foi determinante em sua decisão de construir um diálogo o fato de ter havido uma espécie de conciliação com agentes do alto escalão do Governo. "Estaremos a partir desta quinta-feira trabalhando todos juntos para que seja aprovada a suplementação orçamentária para combater o coronavírus", argumentou numa mensagem gravada num grupo de whatsapp dos vereadores.

“Eu sei que posso contar com todos por que afinal de contas todos estão empenhados nisso e quem não estava empenhado era eu. Mas refleti, pensei e acho que devo respeitar a opinião da maioria dos vereadores, embora não concorde com ela, e devo respeitar a necessidade que existe sobre este vírus no nosso planeta”, falou Carlos Henrique em comunicado.

Diante do exposto, Carlos Henrique convocou os vereadores para estarem no município a partir das 13h desta quinta-feira, convocados para uma sessão extraordinária para votar a suplementação orçamentária.

“Se a prefeitura conseguir protocolar um projeto novo com algumas exigências que nós estamos fazendo sobre a discriminação dos valores e das necessidades, nós vamos estar em caráter emergencial e extraordinário, dando andamento à votação da suplementação que precisa ser votada para que o prefeito possa trabalhar no combate ao coronavírus”, finalizou o parlamentar.