Com flexibilização de decreto, feira do ‘Brizolão’ voltará funcionar a partir de quarta

A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente, em conjunto com a Secretaria de Saúde, estão definindo os critérios e regras para a volta das feiras em Sidrolândia.

Ivan de Oliveira. - Foto: Vanderi Tomé/Região News

A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente, em conjunto com a Secretaria de Saúde, estão definindo os critérios e regras para a volta das feiras em Sidrolândia, suspensas desde a semana passada, como parte das medidas de isolamento para evitar a disseminação do coronavírus.

Por hora, só haverá feiras na Rua Distrito Federal, perto do Poliesportivo Leonel de Moura Brizola, o “Brizolão”, duas vezes na semana, quarta-feira e sábado.  Não serão autorizadas as feiras do São Bento e do conjunto habitacional, Morada da Serra. O objetivo é criar uma alternativa para garantir a renda destes pequenos produtores, que dependem desta comercialização, para garantir o orçamento do mês.

Segundo o secretário Ivan de Oliveira, ouvido pela reportagem do RN na manhã de hoje, todos os feirantes estão sendo contatados, alguns por serem do grupo de risco, optaram por fica casa. Ele acredita que seja possível garantir a todos a chance de comercializarem sua produção. Muitos, participam das três feiras.

Embora os detalhes dá regulamentação do funcionamento ainda estejam sendo definidos, é certo que serão adotadas algumas medidas para evitar aglomerações. As barracas ficarão 2 meto de distância uma da outra. Todos os feirantes terão de trabalha com luvas e mascaras.

A prefeitura vai sinalizar no asfalto o espaço mínimo de distanciamento. Pretende instalar em pontos estratégicos, lavatórios com álcool em gel ou sabão para todos lavarem as mãos. Ainda está pendente de avaliação se será autorizada a praça de alimentação.

A venda de espetinho, pastel, sanduiche, pode ser liberada, mas continuará impedido o consumo no local. Optou-se por instalar a feira apenas no “Brizolão”, por ser um local mais aberto, com poucas residências, onde será possível o controle de acessos das pessoas.

Segundo o secretário, a fiscalização seria complicada no bairro São Bento e Morada da Serra, onde há adensamento populacional e ruas estreitas. “Os feirantes serão orientados de como proceder. Esperamos contar com a colaboração de todos para que os feirantes possam manter sua atividade econômica”, comentou.