Reinaldo reúne Gerson e Enelvo para sugerir aliança política em Sidrolândia

Segundo Enelvo, o governador defendeu que os dois grupos políticos (PSDB e PP) busquem construir um entendimento visando a eleição municipal.

Governador Reinaldo Azambuja e o ex-prefeito de Sidrolândia, Enelvo Felini. - Foto: Marco Tomé/Regão News

O ex-prefeito Enelvo Felini, pré-candidato pelo PSDB na disputa pela prefeitura de Sidrolândia, se reuniu com o governador Reinaldo Azambuja, na última terça-feira, para tratar das alianças partidárias em prol de seu nome. O deputado estadual, Gerson Claro, líder do Governo na Assembleia, foi convidado para a reunião que contou também com a presença do chefe do Escritório de Relações Institucionais e presidente regional do PSDB, Sergio de Paula.

Numa entrevista na manhã de hoje ao jornal eletrônico Região News, Enelvo afirmou que o encontro da cúpula tucana com o deputado, foi exclusivamente para tratar de assuntos políticos relacionados ao município de Sidrolândia, onde é pré-candidato e o deputado Gerson Claro, tem raízes políticas.

Segundo Enelvo, o governador defendeu que os dois grupos políticos (PSDB e PP) busquem construir um entendimento visando a eleição municipal. No encontro, o governador deixou claro que a vitória na cidade quem tem a 7ª maior economia; 6ª no ranking populacional no Estado é estratégica para fortalecer o partido que planeja eleger pelo menos 40 prefeitos em outubro.

O ex-prefeito disse que na "conversa entre quadro paredes", o governador manifestou seu interesse que o PSDB e o PP estejam aliados, mas caberá a ele e ao deputado Gerson Claro construir o entendimento. "Eu e o deputado já estivemos em várias campanhas, ganhando e perdendo. Em outras, seguimos caminhos diferentes. Sempre o respeitei e sei da importância de a cidade ter um deputado que lute por seus interesses junto ao Governo do Estado", avalia o ex-prefeito.

Deputado estadual, Gerson Claro, durante entrevista ao RN.

Na contramão deste entendimento do governador, Gerson Claro se aproximou do ex-prefeito Daltro Fiúza (MDB) que pode ter sua candidatura barrada pela Justiça Eleitoral. O deputado atraiu para o PP três vereadores e montou uma chapa forte com o objetivo de eleger uma bancada de 5 vereadores. 

Gerson Claro confirmou que houve a reunião, mas que ainda não há definições sobre alianças. “Ainda é muito cedo para se discutir o assunto. Minha preocupação agora é finalizar as filiações na construção de uma chapa altamente competitiva de vereador, até porque, o prazo termina amanhã”, comentou.