Paranaense foi morto a pauladas e teve corpo jogado em canavial

Zaqueu Batista Dalbo foi morto após cair no golpe do falso frete; seis pessoas foram presas e um suspeito está foragido

Corpo foi encontrado enrolado em cobertores. - Foto: Jornal da Nova

O motorista paranaense Zaqueu Batista Dalbo foi morto a pauladas em uma residência de Angélica antes de ter o corpo "desovado" no meio de um canavial, próximo de uma usina a cerca de 10 quilômetros da cidade. O corpo foi encontrado neste sábado (11), dois dias depois da vítima sair de Londrina, no Paraná, para um falso frete.

Seis suspeitos foram presos e um continua foragido.  Ao chegar na residência do suposto contratante em sua camionete S-10, na quinta-feira (09) Zaqueu foi morto a pauladas, enrolado em cobertas, lençóis e amarrado. Em seguida o seu corpo foi lançando no meio da plantação de cana, segundo o Jornal da Nova.

Na sexta-feira (10), familiares visualizaram pelo rastreador que o veículo estava em um sítio na cidade de Itaquiraí e acionaram a polícia. A caminhonete foi encontrada em Itaquiraí neste sábado (11), durante operação das policiais militar e civil da cidade. A localização da camionete também resultou na prisão de seis pessoas, sendo que um sétimo integrante ainda está sendo procurado.

Em Angélica, os agentes também foram até ao endereço que o rastreador apontou, mas a residência estava fechada. No local, testemunhas informaram que a caminhonete esteve no imóvel, mas saiu horas depois com móveis na carroceria junto de um homem que morava no local.

O rastreador do veículo apontou que o veículo chegou em Angélica ainda na quinta-feira e saiu por volta das 14h rumo a Itaquiraí. As buscas também contaram com o apoio do Corpo de Bombeiros. O local onde o corpo estava foi indicado por um dos criminosos. O grupo teria contratado o motorista exclusivamente para  matá-lo e vender o veículo em Itaquiraí.