Resenha, fãs entretidos e treinos para F1 real: Leclerc fala sobre corridas virtuais

Piloto se juntou a amigos do grid atual da F1 no mundo dos simuladores e vem conquistando ainda mais fãs.

Charles Leclerc, da Ferrari, tem duas vitórias em três corridas da Fórmula 1 virtual - Foto: Divulgação/F1

Primeiro a F1 entrou em recesso por tempo indeterminado. Depois veio a primeira corrida virtual oficial da categoria, a pressão dos amigos do grid e a possibilidade de se manter treinando para quando os carros de verdade voltassem às pistas. Pronto, Charles Leclerc entrava de vez no mundo das corridas virtuais.

- Eles me deram dicas. Eu venho treinando muito, treinando com os pilotos de corridas virtuais. Venho aprendendo muito - afirma o monegasco.

Em pouco tempo o piloto da Ferrari pegou o jeito. Tanto que já venceu as duas corridas que disputou organizadas pela F1. Não só isso, venceu também o campeonato que organizou para arrecadar verba para um fundo de combate ao Covid-19 - além de ter levantado cerca de R$ 400 mil para a causa junto com outros pilotos.

 

Quem vê o piloto transmitindo suas corridas junto com outros pilotos da F1, como Alexander Albon, Lando Norris, George Russell e Nicholas Latifi, encontra um clima amistoso e de muita resenha durante as disputas. Mas Leclerc garante que tem o momento da resenha, mas também tem o momento de correr com seriedade, que é quando ele aproveita para praticar sob pressão.

- Na verdade eu me diverti muito mais do que eu pensava que iria, especialmente com Lando, George, Nicholas no mesmo chat. Poder discutir as coisas durante a corrida é bem legal. Temos rido bastante. Estamos levando na boa e nos divertindo bastante. Mas tem corridas que levamos muito a sério. As corridas oficiais do campeonato virtual da F1 são bem sérias, todos queremos vencer. É uma boa forma de se manter afiado e praticar com pressão. Porque até em um jogo como esse eu sofro pressão. Quando o Alex estava atrás de mim lutando pela liderança (no GP virtual da China), eu só queria terminar em primeiro.

Leclerc diz que além de curtir a resenha, se satisfaz em poder entreter o fã de F1, carente de corridas em função do isolamento mundial. Apesar desses fatores, o piloto diz que mal pode esperar para correr na F1 de verdade.

 

- No momento, meu maior objetivo é entreter o pessoal em casa, além de me manter entretido. Então tenho pensado em ideias que posso usar para ajudar as pessoas que estão entediadas em casa e não tem um simulador como eu tenho aqui. A ideia era conseguir fazer eles sorrirem um pouco. Claro que nunca será igual a F1 da vida real. E mal podemos esperar para correr na F1 de verdade. Isso é o mais perto que podemos chegar e, nos divertindo, é bom.

Charles revela que esse momento tem servido para que ele possa conversar e se descontrair mais com os amigos do grid, algo pouco possível quando a temporada está sendo disputada, e garante que vai tentar achar tempo para seguir disputando corridas virtuais mesmo quando a quarentena acabar.

- Desde que entramos na F1, eu, George e Alex temos tido dificuldades de falar um com o outro. Mas nesse momento, temos tempo novamente. Legal poder falar e jogar com eles. As vezes na F1, as vezes em outros jogos... Outro dia brincamos em simuladores de caminhão, o que foi bem divertido. Acho essa temporada, em especial, será muito corrida (quando finalmente tiver início). Mas eu seria muito feliz em achar algum tempo para momentos como esse no futuro. Vou tentar organizar corridas para disputarmos juntos e torcer para que os outros possam também.

 
 

Leclerc diz que essa exposição a qual tem se submetido por horas a fio serve também para mostrar que os pilotos de F1 são "gente como a gente".

- E também serve para mostrar que somos pessoas normais. Podemos finalmente agir como pessoas normais e, enquanto pessoas normais de 22 anos, isso é o que tenho gostado de fazer e espero poder continuar depois que a situação passar. Devo ficar mais no mundo virtual porque estou gostando.

A repercussão de Leclerc nas corridas virtuais foi tão grande que até o companheiro Sebastian Vettel resolveu adquirir um simulador. O monegasco acha que seria divertido encarar o companheiro da vida real nas pistas virtuais.

 

- Ainda não estou correndo com o Seb. Mas eu vou mandar uma mensagem para ele logo logo, quando ele terminar a instalação, para tentarmos correr juntos, o que seria legal.