Apesar de problemas "como no Brasil", Leclerc diz que ficaria feliz se Vettel renovasse com Ferrari

Piloto alemão negocia com escuderia italiana um novo contrato em 2020.

Vettel e Leclerc no Barein - Foto: Charles Coates/Getty Images

Uma das dúvidas da F1 nesta temporada, além da data de início da mesma, recai sobre o futuro de Sebastian Vettel que, em 2020, chega em seu último ano de contrato com a Ferrari.

A escuderia teria até proposto uma renovação de um ano, mas que foi rejeitada pelo alemão, que deseja um vínculo de três temporadas.

Consultado sobre o assunto, o companheiro Charles Leclerc reconhece que ambos tiveram alguns problemas em 2019, mas diz que ficaria feliz com a manutenção do tetracampeão ao seu lado no time italiano.

- Ainda que tenhamos tido problemas, como no Brasil, sempre tivemos um bom relacionamento, mesmo que de fora não pareça. Sempre foi bacana entre a gente e ficaria feliz se ele ficasse, mas respeitarei a decisão da Ferrari por quem quer seja ao meu lado. Porque no fim do dia, meu trabalho será de me adaptar ao escolhido, porque você sempre pode aprender com quem quer que seja o seu companheiro. Vou dar as boas-vindas a quem for, mas se o Seb ficar, definitivamente ficarei feliz - afirma o monegasco.

 
 

Na Ferrari desde a temporada de 2015, Vettel não quer precipitar a renovação, mas disse que uma resolução para a permanência ou saída da Ferrari deve surgir nos próximos dois meses, talvez antes mesmo de os carros voltarem à pista para o campeonato de 2020:

- Não há prazos estabelecidos. Mas existe a possibilidade de que uma decisão seja tomada antes do início do campeonato mundial, se o início for em junho ou julho.

Duas vezes vice-campeão pela Ferrari (2017 e 2018), Vettel caiu de produção na segunda metade da temporada de 2018, quando começou a cometer diversos erros. Com a chegada de Charles Leclerc ao time, em 2019, sua posição começou a ser ameaçada. No ano passado, o monegasco venceu mais corridas (2 a 1), fez mais poles (7 a 2) e somou mais pontos (264 a 240) do que o alemão. 

Sainz e Ricciardo na mira?

Ainda segundo o "La Gazzetta dello Sport", a Ferrari já está sondando o mercado de pilotos para o caso de Vettel não renovar o contrato. As duas preferências da equipe italiana seriam o australiano Daniel Ricciardo, hoje na Renault, e Carlos Sainz, da McLaren. Outro cotado seria o italiano Antonio Giovinazzi, titular da Alfa Romeo.

Destes, o único com vitórias na Fórmula 1 é Ricciardo, com sete. Por outro lado, o australiano receberia um salário bem mais elevado na comparação com Sainz e Giovinazzi. Já o espanhol está em alta após a temporada 2019 e teria sua primeira oportunidade numa das três principais equipes da atualidade, enquanto o italiano seria uma solução caseira, já que ele foi integrante da academia da Ferrari.