Prefeito prorroga quarentena até 15 de maio e libera manifestações religiosas nas igrejas

O novo decreto surge no momento em que o isolamento social se reduziu a menos de 40% da população.

Desde a semana passada a Igreja Evangélica em Sidrolândia voltou a realizar cultos aos domingos. - Foto: Divulgação

O prefeito de Sidrolândia, Marcelo Ascoli, prorrogou até o dia 15 de maio a quarentena iniciada em 24 de março e que terminaria nesta quinta-feira. Junto com a manutenção da medida, adotada como parte da estratégia de combate à pandemia do coronavírus, veio a liberação das manifestações religiosas que poderão ser realizadas em ambiente fechado desde que os dirigentes das denominações cumpram uma série de regras de biossegurança e obtenham autorização da Defesa Civil. Desde a semana passada a Igreja Evangélica em Sidrolândia voltou a realizar cultos aos domingos.

O novo decreto surge no momento em que o isolamento social se reduziu a menos de 40% da população, em boa pedida porque o comércio e as demais atividades foram liberados com a mudança do início do toque de recolher (das 20 para às 22 horas).

O fato de que até agora só houve um caso confirmado Covid-19 (o da enfermeira Tatiane Nantes, que contraiu na Europa, se recuperou e ficou 3 semanas em quarentena), fez com que mais pessoas passassem a ignorar as recomendações das autoridades de saúde em favor do distanciamento social.

Além da permissão para a realização de cultos, o novo decreto não traz grandes mudanças em relação as versões já editadas. Recomenda às empresas que forneçam máscaras aos seus funcionários e a população em geral que use o acessório quando sair de casa. Fica mantida a proibição da entrada de crianças nos estabelecimentos comerciais e se sugere aos idosos que preferencialmente saiam as ruas das 8 às 10 e das 14 às 16 horas.  

Os cultos

As igrejas terão de obter autorização prévia da Defesa Civil para pode realizar suas manifestações em ambiente fechado. Entre as exigências que terão de cumprir, está destacar uma pessoa na entrada e saída do templo para aplicar álcool em gel ou líquido 70%, nas mãos de todos os participantes que terão de usar máscaras, ficar uma distância mínima de 1,5 metro um do outro.

Deve ser realizada a limpeza das cadeiras/bancos após cada celebração religiosa, evitando assim o contágio; o ambiente deverá ter ventilação natural, evitando-se o uso de ventiladores e ar-condicionado, mantendo-se as portas e janelas abertas. Deve ser respeitado o limite de 3,61m²/pessoa, para evitar a superlotação do ambiente. As igrejas não devem permitir o acesso de idosos, crianças menores de 5 anos, gestantes e doentes crônicos com complicações. Confira o requerimento abaixo:

../uploads/editor/comercio/REQUERIMENTO_PARA_AUTORIZAC%CC%A7A%CC%83O_DE_FUNCIONAMENTO_DE_TEMPLOS_RELIGIOSOS_1.pdf