Ex-Fla, Negueba aprova retorno do futebol na Coreia do Sul, mas adverte: 'No Brasil, não concordo'

Atacante está Gyeongnam desde 2018 e diz que medidas de segurança e controle da pandemia no país tranquilizam os atletas

Negueba está treinando normalmente na Coreia do Sul — - Foto: Gyeongnam Divulgação

Cria do Flamengo, o atacante Negueba está com 28 anos e hoje atua no futebol sul-coreano. Ele joga Gyeongnam, da segunda divisão, e falou neste domingo com o site como está sendo o retorno do futebol no país.

Negueba não jogou na rodada de reabertura porque ainda faz um tratamento físico especial. Ele sofreu uma lesão no joelho e voltou a treinar em fevereiro.

 

O atacante contou que os treinamentos não pararam por lá durante a pandemia do novo coronavírus. Sexta, os jogos voltaram sem a presença de torcida nos estádios.

- Aqui, nós estávamos treinando. Não parou em nenhum momento de treinar aqui na Coreia. Tivemos todo cuidado para não pegar e, graças a Deus, nenhum jogador foi contaminado. De clube nenhum. Agora voltou. Voltaram os jogos, e foi um pouco estranho. Neste domingo foi o nosso primeiro jogo (Gyeongnam 0 x 0 Jeonnam Dragons), e colocaram o som de torcida no estádio. É um pouco estranho, mas voltamos a fazer o que mais gostamos - informou o atacante, que está no Gyeongnam desde 2018.

 
Negueba disse que os casos de Covid-19 foram controlados na Coreia do Sul e, só por isso, ele foi favorável ao retorno das partidas.
 

- Eu concordei com a volta na Coreia, sim. Aqui já está acabando essa pandemia e voltou o futebol, voltou o beisebol, e aqui tá bem tranquilo. Agora em relação ao Brasil e aos lugares mais afetados no momento, eu não concordo, porque põe em risco os jogadores e todas as pessoas que trabalham. Assim, desse jeito, não concordo.

 

Negueba disse que as medidas de segurança tomadas pelos clubes dão segurança aos atletas na Coreia do Sul.

- As pessoas também se cuidam bastante, e isso é muito importante. Eu me sinto muito seguro na Coreia.

- O protocolo é igual. Usar álcool em gel, que o clube deu. O clube deu máscara também. Sempre que a gente chega nos treinamentos mede a temperatura, para ver se está tudo legal. Antes dos jogos começarem, a gente fez o teste da Covid. Eles cuidam bastante dos jogadores, e os atletas também se cuidam muito. Graças a Deus, ninguém pegou essa doença.

Até agora, a Coreia do Sul teve 10.874 casos de Covid-19, passou pelo pico da pandemia e registrou a morte de 256 pessoas por causa da doença. Com a diminuição do número de contaminados e a recuperação de mais de 9 mil pacientes, o país liberou neste mês o retorno do futebol.