Ex-comandante da PM de Sidrolândia, entre os presos por suposto envolvimento com a máfia do cigarro

Erivaldo José foi preso na manhã de hoje durante operação do Gaeco.

Ex-comandante da PM, tenente-coronel, Erivaldo José. - Foto: Arquivo/Região News

O tenente-coronel Erivaldo José Duarte Alves, que até dezembro comandava a 8ª Companhia Independente da Polícia Militar em Sidrolândia e já protocolou o pedido de aposentadoria, é um dos sete oficiais presos nesta sexta-feira (15) acusados de envolvimento com a com a máfia que comanda o contrabando de cigarro paraguaio na fronteira.

Os oficiais são alvos da Operação Avalanche, terceira fase da Operação Oiketicus, desencadeada pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial e Combate ao Crime Organizado). Além do tenente-coronel Erivaldo, foram presos o comandante do 3º Batalhão da Polícia Militar em Dourados, tenente-coronel Carlos Silva; o coronel Kleber Haddad Lane, tenente-coronel Josafá Pereira Dominoni, tenente-coronel Souza Lima, tenente-coronel Wesley Freitas Araújo e o major Luiz César de Souza Herculano.

Kleber Haddad Lane comandou o DOF (Departamento de Operações de Fronteira) de 2017 a janeiro do ano passado, quando foi nomeado pelo Governo do Estado como superintendente de Segurança Pública.

Josafá Pereira Dominoni é o atual comandante da 5ª Companhia Independente de Polícia Militar em Campo Grande. O tenente-coronel Wesley é o comandante da PM em Naviraí e o major César comanda a Polícia Militar em Coxim.

O tenente-coronel Jidevaldo de Souza Lima é outro oficial alvo da operação de hoje a ocupar cargo na cúpula da Segurança Pública de Mato Grosso do Sul. Ex-comandante da PM em Amambai, ele foi nomeado em janeiro deste ano como chefe da 4ª Seção do Estado-Maior.

O coronel Erivaldo assumiu em maio de 2018 o comando da PM em Sidrolândia. No mês de setembro do ano passado foi homenageado pela Assembleia Legislativa, por iniciativa do deputado Herculano Borges, com a Medalha Coronel Adib Massad, pelos relevantes serviços prestados à Segurança Pública.

Um mês antes, em agosto do ano passado, ele também recebeu da Câmara de vereadores o título de cidadão sidrolandense, por iniciativa do vereador Valdecir Carnevalli, embora estivesse há menos de um ano  na cidade.. O Legislativo, por proposição do presidente Carlos Henrique , concedeu o título de honra ao mérito aos integrantes de uma guarnição da PM  que acabaram presos em setembro do ano passado, acusados de se apropriar de produtos apreendidos em barreiras.

Julgamento

O 2º Sargento Wilbruber Valle Ptzold e os cabos Warlei Anderson dos Santos Nascimento e Rafael Leguiça foram condenados a 9 anos e 17 dias de prisão, sendo sete anos, dois meses e 12 dias por peculato e 1 um ano, 10 meses e 5 dias por falsidade ideológica, inicialmente em regime fechado.