Vereador atrasa pensão alimentícia e vai cumprir prisão domiciliar

Elio Lopes, o “Macaco”, foi levado hoje para a 1ª DP em Ponta Porã, mas vai ficar recolhido em casa após assinar documentos.

Elio Custódio Lopes foi preso hoje em Antônio João, mas vai ficar em casa - (Foto: Reprodução)

O vereador Elio Custódio Lopes (Patriota) foi preso nesta segunda-feira (15) em Antônio João, na fronteira com o Paraguai. A prisão foi decretada pela Justiça da comarca de Ponta Porã por atraso no pagamento de pensão alimentícia.

“Macaco”, como o vereador é conhecido na cidade, foi levado para a 1ª Delegacia de Polícia Civil em Ponta Porã para assinar documentos relativos ao cumprimento da ordem judicial, mas vai cumprir prisão domiciliar, conforme informou ao Campo Grande News o delegado regional da cidade, Clemir Vieira. O político não vai usar tornozeleira.

A prisão domiciliar em caso de atraso no pagamento de pensão alimentícia foi determinada pelo STF (Supremo Tribunal Federal) por causa da pandemia do novo coronavírus. Elio Lopes foi eleito em 2016 com 235 votos. O município de Antônio João tem em torno de oito mil habitantes. - CREDITO: CAMPO GRANDE NEWS