Assessor da Câmara tem WhatsApp clonado e bandidos pedem dinheiro a amigos e familiares

Segundo Natalício, o caso ocorreu por volta das 8 horas da manhã. Ele percebeu que havia perdido o domínio do aplicativo.

O golpe começa com uma mensagem enviada através do WhatsApp ou por SMS. - Foto: Leoni Marcos/Região News

O assessor da Câmara, Natalício Rodrigues Melo procurou a Polícia Civil nesta segunda-feira (29) para fazer um boletim de ocorrência informando que teve o aplicativo de mensagens, WhatsApp clonado. No caso, outra pessoa estava usando a conta dele e começou a conversar com os contatos pedindo dinheiro para pagar uma conta.

Um pintor, amigo do assessor, também teve o aplicativo clonado há pouco, neste caso, os bandidos pedem para que acessem o link em uma mensagem de texto.

Segundo Natalício, o caso ocorreu por volta das 8 horas da manhã. Ele percebeu que havia perdido o domínio do aplicativo. Pouco depois, seu pai e alguns amigos começaram a ligar para ele perguntando se ele precisava de ajuda. Foi quando ele percebeu que o aplicativo havia sido clonado.

A pessoa que estava no domínio do WhatsApp clonado começou a conversar com alguns amigos pedindo dinheiro. Em uma delas, os golpistas pediam R$ 998 reais, alegando que precisavam fazer uma transferência para pagar um boleto. A transferência deveria ser feita em nome de Rodrigo Leandro Cabral Pereira em uma conta no banco Itaú.

Em outra conversa, os suspeitos pediam R$ 789 reais. A conta seria no nome de Ryan Nascimento dos Santos. Os pedidos foram feitos para a maioria dos contatos salvos no WhatsApp do assessor.

Em uma terceira conversa, o criminoso começou a conversa com uma amiga vítima e pediu um favor. O golpista disse que precisava efetuar um pagamento, mas que não estava conseguindo ter acesso a conta no banco. A amiga da vítima pediu 30 minutos para fazer a transferência. Passado este tempo, os golpistas a indagaram perguntando se a transferência havia sido realizada. Ela então respondeu afirmando saber do golpe e que as providências estavam sendo tomadas e recebeu uma resposta com “valeu”.

A Polícia Civil deve abrir um inquérito para investigar o caso e, salienta que caso algum contato receba a mensagem pedindo dinheiro no nome de Natalício, entre em contato com a Delegacia.

Golpe

O golpe da clonagem de número do WhatsApp é para atingir os usuários que não possuem a verificação em duas etapas ativada.

O golpe começa com uma mensagem enviada através do WhatsApp ou por SMS. Na ocasião, os criminosos se passam por um contato da vítima. Esse contato então avisa que um código de verificação foi encaminhado para o número de vítima por engano e pede que esse código seja reenviado.

Na verdade, nesse momento, os criminosos já solicitaram o acesso à conta da vítima em outro aparelho e é por isso que uma mensagem com um código de seis dígitos automática foi enviada para o número registrado. Quando a vítima reenvia a mensagem automática com o código, os criminosos concluem o processo de verificação.

Em seguida, um aviso do WhatsApp informa à vítima que ela perdeu o acesso à conta. Nesse tipo de golpe é comum que os criminosos também façam a verificação em duas etapas, o que dificulta a recuperação do número.