Preso, jovem confessa que matou vítima no Itamaracá por rixa

O autor, que foi preso 2 horas após cometer o crime na residência da irmã também no Itamaracá, tem passagem pela polícia por homicídio ocorrido em 2015, tráfico de drogas e receptação. Ronaldo não é fichado

Os primos foram presos por policiais do Batalhão de Choque logo após o crime - Foto: André Bittar

Preso em flagrante, Maisson Vinícius Vitório da Costa, 19 anos, confessou que matou a tiros o desafeto Pedro Paulo Pereira da Silva, 23 anos, por volta das 2h desta sexta-feira (23), na Rua Sizuo Nakazato, no Jardim Itamaracá, em Campo Grande.

Conforme o Batalhão de Choque, Ronaldo de Andrade Costa, 22 anos, primo de Maisson, também foi preso porque guardou em casa o revólver calibre 38 utilizado no homicídio. Ele não tem participação direta no assassinato.

O autor, que foi preso 2 horas após cometer o crime na residência da irmã também no Itamaracá, tem passagem pela polícia por homicídio ocorrido em 2015, tráfico de drogas e receptação. Ronaldo não é fichado. À polícia, Maisson contou que tinha uma rixa com Pedro Paulo e há dias os dois trocavam ameaças. Ele relatou ainda que a situação se agravou após a vítima mexer com a esposa de um amigo dele.

Crime - Pedro Paulo foi morto com dois tiros, sendo na cabeça e na axila. Conforme boletim de ocorrência, testemunha relatou que escutou três disparos e ao sair para ver o que havia acontecido encontrou o rapaz pedindo por ajuda.

O Corpo de Bombeiros foi acionado, mas nada pôde fazer. Pedro Paulo morreu no local. Segundo testemunhas, antes de morrer a vítima disse que havia se envolvido em briga em um bar dias atrás por causa de mulher.