Diretor da Polícia reconhece estrutura insuficiente e promete segundo delegado no 2º semestre

Como medida emergencial, anunciou que vai liberar um suplemento financeiro para a pintura do prédio da delegacia. A Prefeitura vai ceder dois estagiários para auxiliar no serviço administrativo.

Diretor geral da Polícia Civil do Mato Grosso do Sul, dr. Marcelo Vargas, durante entrevista ao RN - Foto: Vanderi Tomé/Região News

O diretor-geral da Policia Civil, dr. Marcelo Vargas, durante sua intervenção na reunião de ontem na Câmara Municipal, reconheceu que a estrutura atual da corporação é a mesma de quando a cidade tinha menos da metade da atual população. “A equipe de hoje foi estruturada quando Sidrolândia tinha 18 mil habitantes. O Estado, ao longo dos anos, não promoveu as adequações necessárias para atender o crescimento da cidade”, reconheceu Marcelo.

Diante da cobrança do vereador Valdecir Carnevalli, pela indicação de um segundo delegado, Marcelo prometeu para o segundo semestre, quando tomam posse os aprovados no último concurso público, que estão em fase de formação. “Hoje há 23 cidades sem delegados. Não é possível fazer o remanejamento de agentes ou delegado para atender as necessidades de Sidrolândia”, admitiu.

Como medida emergencial, anunciou que vai liberar um suplemento financeiro para a pintura do prédio da delegacia. A Prefeitura vai ceder dois estagiários para auxiliar no serviço administrativo, já que dois policiais estão cedidos para o município, um deles é o secretário de Governo, Clayton Ortega.