Imoveis a Venda | Classificados | Super Galeria | Videos

REDAÇÃO (67)3272-6466

Noticia de: 11 de Janeiro de 2017 - 10:27

Temer diz que facções criminosas têm regras 'fora do Estado' e preocupam nação

Presidente deu a declaração durante reunião com ministros no Palácio do Planalto; ele fazia referência à crise penitenciária no Norte do país, que deixou diversos mortos nos últimos dias.






 

 

O ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, o presidente Michel Temer e o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, durante reunião com ministros e representantes do núcleo institucional para discutir a situação do sistema penitenciário do país -
Foto: Marcelo Camargo


 

O presidente Michel Temer afirmou nesta quarta-feira (11), ao comentar a crise no sistema penitenciário, que facções criminosas no país têm regras e códigos próprios. Para ele, a crise nos presídios é uma questão que ultrapassa a área da segurança pública para "preocupar a nação como um todo".

Em meio a uma crise no sistema penitenciário do país, especialmente na região no Norte, Manaus registrou a morte de cerca de 60 presos na semana passada, durante rebeliões em presídios. Já em Roraima, mais de 30 presidiários foram mortos em outro massacre.

"A União também passou a interessar-se muito mais sobre essa matéria, porque essas organizações criminosas, como o PCC e a Família do Norte etc, constituem-se quase numa regra jurídica, numa regra de direito fora do Estado. Veja que eles têm até preceitos próprios", afirmou o presidente.

"E, para surpresa nossa, até quando fazem aquela pavorosa matança, o fazem baseado em códigos próprios. Então essa é uma questão que ultrapassa os limites da segurança para preocupar a nação como um todo", complementou Temer, ao falar sobre o massacre de Manaus.

De acordo com o governo amazonense, os mortos no massacre da última semana em Manaus são integrantes da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) e presos condenados por estupro. O estado atribui a responsabilidade da rebelião à facção rival Família do Norte (FDN).

No discurso, Temer ressaltou que a segurança pública não é de responsabilidade exclusiva do governo federal, mas disse que se tornou necessário ajudar os estados em relação às penitenciárias.

“Volto a dizer que, embora a segurança pública não seja exatamente uma matéria que cabe à União Federal no seu todo, cabe apenas aquela referente às competências da Polícia Federal estabelecidas na Constituição, o fato é que temos que auxiliar os estados principalmente na questão penitenciária”, afirmou.









G1


Reportar Erros



 


 
.
MATO GROSSO DO SUL

<B>Reinaldo destaca ampliação de leitos hospitalares em MS em inauguração de UTI ...
EDUCAÇÃO

Prouni divulga segunda chamada para bolsas em universidades privadas
BRASIL

PF conclui inquérito e diz que Lula, Dilma e Mercadante atuaram para obstruir Justiça
BRASIL

Estados e municípios podem aderir a Brasil Alfabetizado até dia 6 de março
 
 
  • Notícias
  • + Lidas







© Regiao News - Todos os Direitos Reservados.
contato@regiaonews.com.br
+ 55 67 3272 6466
Desenvolvido por:
MD-WEBMARKETING