Imoveis a Venda | Classificados | Super Galeria | Videos

REDAÇÃO (67)3272-6466

Noticia de: 20 de Abril de 2017 - 09:29

Reinaldo prorroga incentivo fiscal à indústria de café e mantém produto na cesta básica

O incentivo fiscal em vigor se encerraria no próximo dia 30 de abril.






 

Azambuja, ao lado de Longen e Verruck: otimismo na recuperação da economia com reformas em discussão no Congresso -
Foto: MS GOV


 
 

O governador Reinaldo Azambuja prorrogou por mais um ano o decreto nº 13.346, que mantém a alíquota diferenciada de 17% para 7% do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) para o café torrado e moído, um dos produtos da cesta básica, beneficiando 18 indústrias de Mato Grosso do Sul. O incentivo fiscal em vigor se encerraria no próximo dia 30 de abril.

A medida foi anunciada em reunião com empresários do setor e o presidente da Federação das Indústrias de Mato Grosso do Sul (Fiems), Sérgio Longen, com a presença do secretário de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar, Jaime Verruck, realizada nesta quarta-feira, na Governadoria.

“O governador, entendendo a importância do pleito dos empresários para sustentação dos empregos e competitividade, decidiu manter o café na cesta básica sem que essa medida signifique renúncia de receita”, explicou Jaime Verruck. “Sem esse incentivo, certamente o segmento perderia competitividade para produtos de outros estados”, pontuou.

O secretário salientou que a prorrogação do incentivo fiscal também beneficia diretamente a população, que terá um produto mais barato na mesa. “Tivemos um avanço, o governo entende que a questão da política tributária é fundamental para manter a competitividade das nossas indústrias. Com a manutenção do incentivo fiscal já existente, o benefício não terá nenhuma descontinuidade”, garantiu.

Continuar avançando

Durante o encontro, Reinaldo Azambuja reafirmou o compromisso de apoio ao empresariado, ouvindo e dialogando com cada segmento sobre demandas que buscam fortalecer o setor produtivo para gerar não apenas receita, mas empregos. Ele disse que mesmo na crise, o Estado tem atendido a cadeia produtiva com incentivos e investimentos em infraestrutura.

“Esse momento da nossa economia afeta vocês, mas também o governo”, disse o governador, na conversa com o presidente da Fiems e os empresários. “Tomamos medidas impopulares para dar equilíbrio financeiro ao Estado, que reduziu de tamanho com reformas essenciais, e conquistamos credibilidade para continuamos avançando a economia com linhas de financiamento e incentivos”, acrescentou.

Governo parceiro

Para Sérgio Longen, da Fiems, o governador foi sensível ao atender o pleito da indústria de café, apresentada durante a realização da 4ª rodada dos “Encontros Setoriais da Indústria – Compromisso com o Desenvolvimento”, no dia 13 de março, observando que se trata de um segmento importante e fabrica um produto que faz parte do dia a dia da população de Mato Grosso do Sul.

“O decreto de prorrogação da alíquota de 7% de ICMS vai dar competitividade ao nosso produto e entendemos que neste momento precisamos pelo menos manter os benefícios já conquistados”, disse o empresário. Ele destacou a importância de o setor empresarial participar das negociações diretas com o Governo do Estado em prol do desenvolvimento econômico sul-mato-grossense.

Concorrência

A manutenção da alíquota de 7% do ICMS, segundo o empresário Nílton Luciano dos Santos, vice-presidente da Associação das Indústrias de Café de MS, está diretamente ligada à sobrevivência do setor, que envolve 18 indústrias situadas em Campo Grande, Naviraí, Corumbá, Aquidauana, Sete Quedas, Paranaíba, Cassilândia e Ivinhema, e manutenção de pelo menos 800 empregos.

“Sem o incentivo, algumas indústrias certamente fechariam as portas por conta da concorrência já acirrada com o café de outros Estados, que também têm os seus benefícios, e isso acabaria por inviabilizar a nossa atividade”, disse ele, realçando a importância da prorrogação do decreto por mais um ano. “A decisão do governador nos dá tranquilidade para continuar produzindo.”









MS GOV


Reportar Erros



 


 
.
LOTERIAS

Sorteio da Mega-Sena pode pagar até R$ 15 milhões neste sábado
CIÊNCIA

Adolescência agora vai até os 24 anos de idade, e não só até os 19, defendem ...
BRASIL

Vale dos Dinossauros, na PB, expõe um dos ossos de dinossauro mais antigos do Brasil
MATO GROSSO DO SUL

Empresas podem quitar débito com a Agepan por meio do Programa de Regularização
 
 
  • Notícias
  • + Lidas







© Regiao News - Todos os Direitos Reservados.
contato@regiaonews.com.br
+ 55 67 3272 6466
Desenvolvido por:
MD-WEBMARKETING