Imoveis a Venda | Classificados | Super Galeria | Videos

REDAÇÃO (67)3272-6466

Noticia de: 18 de Maio de 2017 - 16:36

Em um ano, 30 mil pessoas ficaram sem emprego em MS, afirma IBGE

Na comparação com mesmo período de 2016, quando havia 104 mil desocupados, a alta é de 28,84%.






 

Construção civil foi o setor que mais desempregou -
Foto: Divulgação


 
 

Mato Grosso do Sul fechou o primeiro trimestre deste ano com 134 mil pessoas desocupadas. Nos últimos cinco anos, esse número cresceu 47,25% – em 2012, eram 91 mil sem ocupação.

Na comparação com mesmo período de 2016, quando havia 104 mil desocupados, a alta é de 28,84%. São 30 mil desocupados a mais.

Os dados fazem parte da PNAD (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) Contínua, divulgada nesta quinta-feira (18) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

São consideradas desocupadas pelo IBGE pessoas que estão disponíveis ao mercado, mas não estão trabalhando. Aposentados, crianças, estudantes que ainda não entraram no mercado de trabalho ou quem nunca trabalhou e nem pretende fazê-lo não são classificados como desocupados.

De acordo com a PNAD, a taxa de desocupação em Mato Grosso do Sul é de 9,8% no primeiro trimestre deste ano, dois pontos percentuais acima da taxa do mesmo intervalo de 2016. No mesmo comparativo, o nível de ocupação reduziu de 59,7% para 59%.

Em números absolutos, isso significa que 30 mil pessoas da população economicamente ativa entraram para a estatística de desocupação nos últimos 12 meses.

A construção civil foi o setor que mais impactou negativamente a taxa de desocupação em Mato Grosso do Sul. Na comparação entre os três primeiros meses deste ano (104 mil trabalhadores) e de 2016 (117 mil), a retração no número de pessoas trabalhando na construção recuou 11%. São 13 mil profissionais a menos em um ano.

Rendimento – Mesmo com o avanço do desemprego, o rendimento médio real (considerando as perdas com a inflação) aumentou 5,24% do primeiro trimestre de 2016 (R$ 1.982) para mesmo período deste ano (R$ 2.086). No entanto, caiu se comparado com o o valor dos últimos três meses do ano passado (R$ 2.093).

Os profissionais que trabalham por conta própria contabilizaram queda de rendimento de 5,4%, de R$ 1.646 para R$ 1.557. Trabalhadores do setor de alimentação também tiveram perda de renda: de R$ 1.423 (janeiro a março de 2016) para R$ 1.284 (mesmos meses deste ano). A variação é de -9,76%.

A massa de rendimento real (soma das rendas originadas de todos os trabalhos) totalizou R$ 2,538 bilhões no primeiro trimestre deste ano, alta de 5,7% em relação ao montante de R$ 2,401 bilhões verificados em iguais meses de 2016.

População – A PNAD também apresentou números estimados da população. Conforme a pesquisa, a população de Mato Grosso do Sul é de 2,635 milhões de pessoas. O aumento é de 5,7% em cinco anos. São 157 mil a mais na comparação com 2012, quando havia 2,478 milhões de habitantes no Estado.

A população economicamente ativa cresceu 9,6% em cinco anos, passando de 1,913 milhão em 2012 para 2,097 milhões de pessoas neste ano.

País – Conforme o IBGE, a taxa de desocupação no Brasil está em 13,7%, com altas verificadas em todas as regiões. O rendimento médio real dos trabalhadores ficou acima da média do Brasil (R$ 2.110) nas regiões Sudeste (R$ 2.425), Centro-Oeste (2.355) e Sul (R$ 2.281), enquanto Nordeste (R$ 1.449) e Norte (R$ 1.602) ficaram abaixo da média.

A massa de rendimento médio real dos ocupados (R$ 182,9 bilhões de reais para o país com um todo) com maior registro regional no Sudeste (R$ 95,1 bilhões).









Campo Grande News


Reportar Erros



 


 
.
BRASIL

Temer planeja anunciar criação de Ministério da Segurança Pública após carnaval
MATO GROSSO DO SUL

Sefaz disponibiliza canal de atendimento virtual ao cidadão por meio da ...
MATO GROSSO DO SUL

Aberto cadastro de profissionais para atuarem em Cursos Técnicos na Educação ...
BRASIL

Temer anuncia força-tarefa para cuidar do fluxo migratório de venezuelanos em Roraima
 
 
  • Notícias
  • + Lidas







© Regiao News - Todos os Direitos Reservados.
contato@regiaonews.com.br
+ 55 67 3272 6466
Desenvolvido por:
MD-WEBMARKETING