Vítima de infarto, morre aos 85 anos, Pedro Malagoli, farmacêutico pioneiro em Sidrolândia

Ele estava na sala assistindo pela TV, o amistoso da Seleção Brasileira contra a Arábia Saudita, quando pediu para ir ao banheiro e desmaiou.

Pedro Malagalli faleceu aos 85 anos de idade - Foto: Marcos Tomé/Região News

Faleceu neste domingo, por volta das 17 horas (hora de São Paulo), em Araçatuba, o farmacêutico Pedro Malagoli, 85 anos, que recém-casado chegou a Sidrolândia em 1957, quatro anos após a cidade se tornar município, lugar pelo se qual se apaixonou, criou os quatro filhos e só se mudou em fevereiro passado. Durante mais de 60 anos  manteve a rotina diária de abrir  sua farmácia. sempre localizada na Avenida Dorvalino dos Santos.

Na década de 60, filiado ao PSD, foi vereador por dois mandatos (tendo sido presidente da Câmara) numa época que o exercício do cargo não era remunerado. Era natural de Birigui, onde nasceu em 10 de setembro de 1933, mas como demorou para ser registrado, na  Certidão Nascimento consta 17 de novembro de 1934, como data do seu nascimento. 

Entre 1970 e 1973, já filiado a Arena (o partido da situação durante o regime militar), foi vice-prefeito de Atílio Luiz Pereira, após ser eleito com votação maior que a do titular do cargo. Na época, como não havia chapa com prefeito e vice, os dois cargos eram disputados de forma separada. Em 2014 ficou viúvo da professora Neusa que junto com a professora Catarina de Abreu, foi uma das primeiras diretoras de escolas públicas da cidade. 

“Seo” Pedro morreu na casa de uma das suas filhas, a professora e advogada Rose Malagoli. Ele estava na sala assistindo pela TV o amistoso da Seleção Brasileira contra a Arábia Saudita, quando pediu para ir ao banheiro. Instantes depois, aparentemente desmaiou, foi socorrido e então se constatou que havia falecido.

“Chegou a hora dele. Ele estava bem de saúde, tanto que na semana passada, o levamos para assistir a apresentação de teatro de uma das netas, minha filha”, relata dona Rose por telefone ao RN. Farmacêutico formado, detentor do registro 14 do CRF (Conselho Regional de Farmácia) de Brasília, Pedro Malagoni, segundo o ex-vereador Jurandir Camilo, “era de tudo um pouco em termos de saúde. Além de farmacêutico, era curandeiro, parteiro”.

Manteve sempre sua farmácia na Avenida Dorvalino dos Santos desde a época que a principal avenida da cidade era denominada de Noroeste, tendo mudado três vezes de prédio. Apesar da insistência dos filhos que queriam leva-lo para junto deles em São Paulo, permaneceu morando em Sidrolândia até o último mês de fevereiro, quando finalmente, cedeu aos apelos da filha Rose e foi morar na casa dela em Araçatuba. Seu corpo será velado em Araçatuba, interior paulista.