Dono de prédio diz que por 8 meses tentou negociar acordo com a Romera

Empresário diz que lamenta que sua parceria comercial com a Romera tenha terminado com o fechamento da loja.

Empresário Jair Nascimento lamenta fim da parceria com a Romera da forma como ocorreu. - Foto: Vanderi Tomé/Região News

O empresário Jair Nascimento, proprietário do prédio onde por cinco anos funcionou a filial da Móveis Romera, disse que por pelo menos 8 meses tentou sem sucesso uma solução negociada com a direção da empresa, antes de buscar a solução radical do despejo judicial que foi consumado na manhã da última quinta-feira.

“Aceitei receber o imóvel, perdoaria os quatro meses de aluguel em atraso. Na época havia possibilidade de negociação com a Magazine Luiza que mostrou interesse em alugar o prédio. A direção da Romera, sequer, atendia minhas ligações, quando muito, recomendaram que procurasse meus direitos”, informou.

O empresário diz que lamenta que sua parceria comercial com a Romera tenha terminado desta forma com o fechamento da loja. “Eu como empresário não tenho prazer em recorrer à Justiça para retomar a posse de uma propriedade”, afirma. Jair diz que ontem disponibilizou um caminhão, colocou todo o estoque remanescente da loja, levou para o depósito da sua loja e nesta segunda-feira levou para as filiais da Romera em Campo Grande.

A Móveis Romera está em processo de recuperação judicial desde o ano passado e há várias ações judiciais de proprietários que cobram aluguéis em atraso. O aluguel da filial de Sidrolândia que não é pago há um ano, acumula uma dívida de R$ 180 mil.

Veja também: Por falta de pagamento do aluguel, Justiça determina despejo da Móveis Romera

Estoque de filial da Romera é retirado para garantir pagamento de aluguel